A virada da DVF: como usar as tendências de comportamento a seu favor

É cada vez mais difícil marcas sobreviverem tantas décadas como antigamente, afinal a moda muda muito e cada vez mais rápido. Para uma marca que sempre fez sucesso com um determinado estilo ou produto, pode não continuar fazendo mais de uma estação para outra, e tudo pode mudar. Por isso, a necessidade de renovação, planejamento estratégico e acompanhamento de perto das tendências de comportamento é essencial.

Temos como exemplo atual a Diane von Furstenberg, criadora do Wrap Dress (vestido transpassado) de jersey em 1974, que sempre foi seu carro chefe, por vestir bem a maioria dos tipos de corpo, por não amassar e ter estampas alegres que agradam as todos e principalmente as brasileiras.

Há cerca de um ano, ela teve uma atitude inteligente e humilde: contratou o designer Jonathan Saunders, que colocou a marca icônica de volta na lista de observação dos fashionistas. Esta temporada a historia é sobre a mistura: pelos, estampa animal e acessórios desenhados em colaboração com Brit Katie Hillier. Elementos que fazem parte das últimas tendências de comportamento. O resultado ficou incrível, ele soube como poucos trazer um frescor sem abrir mão do DNA da marca. 

Vejam algumas imagens!

A virada da DVF: como usar as tendências de comportamento a seu favorA virada da DVF: como usar as tendências de comportamento a seu favor

Fonte: Moda Operandi 

Abraços, 

Silvia e Marcia